quinta-feira, 8 de novembro de 2012

A Orgulhosa Cigarra e as Gentis Formigas

autor: Professor Rogério

Herói: Bicho Falante
Vilão: Bicho Falante
Aventura: Aprender Algo
Local: Floresta
Evento: Tempestade

Estavam as formigas a trabalhar, cortando e carregando alimentos ao seu formigueiro, quando uma cantoria animada se espalhou pela vizinhança.
Um grupo de formigas, responsável pela segurança das trabalhadoras, localizou a origem da música: uma cigarra cantando no galho de uma árvore.
Mostrando interesse no estilo de vida da cigarra, as formigas perguntaram: - Olá cigarra, além de cantar, você se preocupa em estocar alimentos para o inverno?
A cigarra, sem perder a melodia, cantou sua resposta:
Para que estocar,
Se eu posso colher?
Prefiro mais cantar,
Ao invés de sofrer!

As formigas, interessadas na cigarra, avisaram: - Quando o inverno chegar, o alimento das árvores cairá, e o alimento do solo congelará; mas nosso formigueiro terá alimentos estocados para todo o inverno. Venha nos visitar se ficar com fome ou frio.
Ainda cantando, a cigarra fez pouco caso do convite das formigas:
Deus me livre, um formigueiro,
Viver embaixo da terra...
Sem rimas para formigueiro,
Aqui minha conversa se encerra.

E pulou cantando para outros galho.

Com o passar dos dias, chega o inverno, e o aviso das formigas se confirma.
Nas árvores e arbustos, a cigarra não encontra alimento algum, e no chão, ela so encontra o frio.
Desesperada e faminta, ela decide engolir seu grande orgulho e aceitar o convite das formigas.
Com a pouca voz que lhe resta, a cigarra canta para os vigias do formigueiro:
Peço perdão, sábias formigas,
Pelas tolices que cantei.
Se me acolherem, minhas amigas,
Belas músicas eu cantarei.

As formigas, animadas, alargaram a porta do formigueiro para receber essa visita.
E essa cigarra, nunca mais cantou outro verão, pois não sabia que formigas também se alimentam de outros insetos.

sábado, 20 de outubro de 2012

Crimes inexplicáveis, fenômenos assombrosos, ambientações sinistras. Todos esses elementos fascinam o público adolescente, e quando alguns desses elementos são apresentados, a mente já começa a funcionar, criando histórias unindo todos em uma trama de mistério.
Essa expansão do Baralho Narrativo apresenta cartas que estimularão a criação de narrativas cheias de tensão e terror, dessa vez, atingindo os alunos mais adolescentes, a partir do 8º ano de ensino.

As cartas do "Baralho Narrativo" são uma ferramenta didática que direciona este primeiro momento da criação do texto, desperta a curiosidade com as possibilidades que se apresentam a cada carta escolhida e inspira a criatividade com o desafio de colocar na mesma história os elementos escolhidos.